Este site necessita que o Javascript esteja habilitado.
Prefeitura de Parapuã

Seja bem vindo ao site da Prefeitura Municipal de Parapuã, Sexta, 9 de Junho de 2023

Prefeitura de Parapuã

Parapuã
30°C máx
17°C min
Saúde

Dia 24 de fevereiro foi realizada no ESF Drº German Alcoba Salgado palestra sobre abuso de benzodiazepínicos. (Receita azul) ministrada pela Drª Gabrielly Ribeiro.

Sexta, 03 de maro de 2023 às 08h07
 Prefeitura de Parapuã
 Prefeitura de Parapuã
 Prefeitura de Parapuã
 Prefeitura de Parapuã
 Prefeitura de Parapuã
 Prefeitura de Parapuã
 Prefeitura de Parapuã
 Prefeitura de Parapuã
 Prefeitura de Parapuã
 Prefeitura de Parapuã
 Prefeitura de Parapuã
 Prefeitura de Parapuã






Abuso de benzodiazepínicos e suas consequências


ESF Dr. German Alcoba Salgado


Dra. Gabrielly Ribeiro Parapuã, 24 de fevereiro de 2023


 


Insônia


Dificuldade de iniciar ou manter o sono, podendo ser transitória ou persistente.


Pode ser causada por doenças mentais como ansiedade ou depressão ou comorbidades clínicas como apneia do sono.


Pode iniciar após um episódio de estresse, perda, mágoa ou outras mudanças.


O tratamento especifico não é sempre necessário, e quando indicado deve ser realizado por um curto período de tempo.


 


 


O que são os benzodiazepínicos?


São medicações de uso controlado que atuam no cérebro diminuindo sua atividade e causando efeito sedativo, relaxantes, ansiolíticos e anticonvulsivantes.


Muitas vezes são prescritos para:


Transtornos ansiosos


Dificuldade de dormir


Epilepsia


Dependência de álcool e drogas


Entre outros…


 


Quais são os benzodiazepínicos?


Diazepam


Alprazolam


Clonazepam


Lorazepam


Midazolam


Bromazepam


 


 


Quais são os efeitos colaterais mais comuns?


Diminuição da atenção e memória


Delírios e alucinações


Lentidão


Falta de coordenação motora


Amnésia


Sonolência diurna


Ressaca ao despertar


Dor de cabeça


Visão borrada


Náuseas e vômitos


Desconforto gástrico


Pesadelos


Euforia


Inquietação


Paranoia


Dependência e abuso


Uso abusivo dos benzodiazepínicos


Uso superior a 4-6 semanas pode levar a tolerância, abstinência e dependência


Dificuldade de reduzir ou suspender a medicação


Necessidade de aumento da dose


Por vezes, os efeitos colaterais podem ser piores do que a doença tratada


A sedação constante pode causar confusão, agressividade e agitação


O efeito residual da medicação utilizada à noite pode ocasionar tonturas, confusão e dificuldade de locomoção, aumentando o risco de quedas e fraturas


Quanto maior o tempo de uso e maiores as doses, maior é o risco de tolerância


 


O que a abstinência da medicação pode causar?


Zumbido


Náusea


Vômitos


Tremores de mãos


Tensão muscular


Tontura


Letargia


Ansiedade


Agitação


Depressão


Insônia


Prejuízos de memória


 


Por que parar o uso?


Não se justifica o uso de benzodiazepínicos por longos períodos, exceto em situações especiais


Pacientes que conseguem ficar livres da medicação por pelo menos 5 semanas apresentam redução dos níveis de ansiedade e melhora na qualidade de vida


O seu uso abusivo também se trata de uma dependência química


Maior produtividade e capacidade de concentração e memória


Menor risco de quedas e acidentes automobilísticos


 


Como parar?


Seguir as orientações de higiene do sono


Retirada gradual da medicação (1/4 da dose por semana)


Mudança nos hábitos de vida


Possivelmente troca da medicação até sua retirada total


Compensação de outros quadros clínicos


Se necessário, acompanhamento com psicólogo e/ou psiquiatra


Melhora do convívio social e busca de novas atividades


 


Higiene do sono


Ir se deitar apenas quando estiver sonolento


Usar o quarto e a cama apenas para dormir ou ter relações sexuais


Se não dormir após 20-30 minutos após deitar ou acordar, sair do quarto


Usar o despertador para acordar sempre no mesmo horário todas as manhãs


Não tirar cochilos durante o dia


Evitar o uso de cafeína ao fim da tarde ou à noite


Evitar exercícios físicos, nicotina, álcool e grandes refeições pelo menos 2 horas antes de dormir


Aumentar as atividades diurnas


Reduzir o número de cochilos


Até 30 minutos


Não ocorrer após as 14h


Beber bebidas quentes e descafeinadas à noite (chás, leite quente, etc)


Ir ao banheiro antes de dormir


Ter horário para dormir


Terapia comportamental, se possível


 


Referências:


 


https://ares.unasus.gov.br/acervo/html/ARES/8809/1/Elissa%20Ney%20Mariano.pdf


https://ares.unasus.gov.br/acervo/html/ARES/7592/1/3167.pdf


https://www.fmb.unesp.br/Home/ensino/Departamentos/ Neurologia,PsicologiaePsiquiatria/ViverBem/Consenso_benzodiazepinicos.pdf


https://repositorio.ufmg.br/bitstream/1843 /VRNS-9RPD8G/1/tcc_ana.pdf


Compêndio de psiquiatria: ciência do comportamento e psiquiatria clínica - Kaplan


& Sadock



Fale com a Prefeitura Municipal de Parapuã

Horário de Atendimento

07h30min às 12h 13h30min às 17h

Av São Paulo, N° 1.113 - Centro, Parapuã/SP