Atendimento: (18) 3582 - 9020

Avenida São Paulo, N° 1.113 - Centro - Parapuã/SP
 

Parapuã, Quarta, 15 de Agosto de 2018

 

Quinta, 12 de abril de 2018 às 13h58

Funcionários Municipais participam de capacitação do Projeto Horta Educativa na CATI de Campinas.

A primeira capacitação do ano para formação de novos educadores, que desenvolverão ações do Projeto Horta Educativa, aconteceu no dia 10 de abril, na sede da CATI, em Campinas. O Projeto é fruto de uma parceria entre o Fundo Social de Solidariedade do Estado de São Paulo (Fussesp), que faz a gestão das ações, e a Secretaria de Agricultura e Abastecimento, que as executa, por meio da CATI e da Coordenadoria de Desenvolvimento dos Agronegócios (Codeagro). As ações contam com o apoio dos Fundos Sociais municipais, que exercem a coordenação das ações nos municípios. “Sem a parceria com a Secretaria de Agricultura seria impossível realizar este Projeto, pois ela desenvolve toda a parte técnica das capacitações e faz os estudos de viabilidade dos locais onde serão instaladas as hortas e seu acompanhamento técnico. Nas capacitações, que têm uma carga horária de 8 horas e certificado, os futuros educadores participam de palestras e aulas práticas (somente aqueles que serão os responsáveis diretos pelo trabalho – plantio e manejo – na horta). A maioria delas é realizada na CATI, pois, além da infraestrutura, o espaço da Fazendinha Feliz (onde é realizado um trabalho educativo de produção sustentável em hortas e resgate de plantas não convencionais) é ideal para o contato dos participantes com as técnicas adequadas para a condução das hortas em seus municípios”, explica Telma Tânia V.F. de Carvalho, coordenadora do Projeto no Fussesp, dizendo que o público prioritário para atendimento no Projeto são as escolas públicas, municipais e estaduais. “No entanto, por conta da demanda, hortas também estão sendo instaladas em outros locais, como Centros de Saúde”. Foram capacitadas 210 pessoas, das áreas de educação, saúde, agricultura e meio ambiente, de 29 municípios, de várias regiões do Estado, o evento teve como objetivo capacitá-las para se tornarem multiplicadoras de conhecimento, entre outros temas, sobre alimentação saudável, práticas agroecológicas e produção sustentável, por meio da instalação de hortas. Estiverem presentes se capacitando pelo Município o Diretor do Meio Ambiente Luis Clauido de Andrade, a Diretora da EMEF da Vila Santa Helena Sandra Regina Machado, a professora Andréia Sparapan e Manuel Messias responsável pela horta. Segundo Milene Massaro, diretora do Centro de Segurança Alimentar da Codeagro, que ministrou palestra sobre alimentação saudável, o número de participantes dessa edição surpreendeu os organizadores e mostrou que o Horta Educativa tem se consolidado no Estado. “Recebemos um grande número de pessoas em um grupo bem heterogêneo. Isso nos mostra que estamos no caminho certo e que alimentação saudável e implementação de hortas são temas transversais. Por meio desse público poderemos contemplar crianças, em uma faixa adequada para formar bons hábitos alimentares, e suas famílias, influenciando-os para uma mudança cultural alimentar que se refletirá em benefícios para todos”. Sobre o Projeto Horta Educativa Segundo Telma de Carvalho, o Projeto Horta Educativa, que entra em seu sétimo ano de execução, tem sido avaliado de forma positiva nos municípios onde tem sido desenvolvido. “As avaliações anuais mostram que 95% das escolas envolvidas observaram mudanças na alimentação das crianças e que elas estão influenciando suas famílias para adotarem hábitos alimentares mais saudáveis”. A participação no Projeto pode ser feita de duas formas: no caso de escolas estaduais, é feita pela assinatura de um termo de cooperação com o Fussesp; no caso das escolas municipais, é por meio de convênio assinado entre os municípios e o Fussesp. “Após a assinatura do convênio, o município indica duas escolas para serem instaladas hortas. O primeiro ano de execução é experimental, para se adequar o desenvolvimento do Projeto à realidade local. Após esses primeiros 12 meses, o município pode ou não renovar o convênio. Mas temos visto que ele tem sido muito bem aceito onde está implementado”. Como exemplo, Telma cita o município de Sorocaba. “No primeiro ano, o Projeto foi realizado em duas escolas. No segundo ano foi expandindo para mais de 50 escolas, abrangendo todo o município”. O Projeto foi elaborado para atender os alunos matriculados em unidades de ensino público até o 4.º ano do ensino fundamental. Para o desenvolvimento das atividades, é fornecido um conjunto de quatro apostilas: caderno de atividades da criança, caderno do educador, caderno do cuidador da horta e caderno da família. As escolas participantes recebem um kit de ferramentas, doado pelo Fussesp, que contém: carrinho de mão, enxada, pá, regador, mangueira, bandejas para mudas e envelopes de sementes.
 


Assessoria de Imprensa MTB 53.268/SP Adriano Alves

Voltar
Nenhum comentário até o momento, seja o primeiro a comentar!
Dê sua opinião
 
 
 
 
Atenção: comentários considerados spams e/ou ofensivos serão moderados.
 
 
 

Copyright © 2011 Prefeitura Municipal de Parapuã. Todos os direitos reservados

Atendimento: (18) 3582 - 9020 | Avenida São Paulo, n° 1.113 - Centro Parapuã SP

Desenvolvido por Oeste Sistemas